Posted on: 10 de Maio, 2023 Posted by: Leonardo Comments: 0
Tipos de rolhas

Que tipos de rolhas existem?

Se consultou os posts anteriores certamente já percebeu que o grande inimigo do vinho é o oxigénio, e as 2 únicas coisas que separam o líquido deste vilão são a garrafa, sobre a qual já falámos anteriormente, e a rolha. Portanto, podemos facilmente entender que a última tem um grande valor no que toca a conservar o vinho, já que o isola do oxigénio e dos microrganismos existentes no ar.

No nosso país, dadas as suas características enquanto o incontestado maior produtor e exportador de cortiça a nível mundial, a vasta maioria das rolhas utilizadas são feitas deste material. No entanto, o tipo de rolha utilizado é escolhido, sobretudo, em função do tipo de vinho a que se destina.

Rolhas Naturais

As rolhas naturais são, como descrito anteriormente, as mais
utilizadas em Portugal. Estas são feitas de cortiça, através de uma única peça
deste material, e são recomendadas para todo o tipo de vinho.

 

Rolhas Naturais Multipeça

As rolhas naturais multipeça são, tal como as anteriores,
feitas de cortiça. A principal diferença entre elas é que, ao contrário das
supramencionadas, estas não são feitas através de uma única peça de cortiça.
Para fabricar as rolhas multipeça são utilizadas 2 ou mais pedaços de cortiça
que são colados entre si.

Estas rolhas são principalmente usadas em garrafas de grande
formato, e não são recomendadas para vinhos de longo estágio.

 

Rolhas Naturais Colmatadas

As rolhas naturais colmatadas resultam do aproveitamento de
outros tipos de rolhas mais porosas. Estes são preenchidos com pó de cortiça, e
colados com uma mistura à base de resina e borracha natural.

Estas rolhas são recomendadas para vinhos de estágio médio.

 

Rolhas Aglomeradas

Todas as rolhas mencionadas anteriormente são feitas a
partir de 1 ou mais pedaços de cortiça. Mas o que fazer com as sobras de
produção? As rolhas aglomeradas dão resposta a esta questão, sendo feitas
através de granulados de cortiça provenientes das sobras.

Esta é uma solução mais económica para os produtores, e
permite uma vedação perfeita por um período máximo de 12 meses, sendo assim
perfeita para vinhos de consumo rápido.

 

Rolhas Técnicas

As rolhas técnicas são um “upgrade” das anteriores.
Construídas da mesma maneira que as rolhas aglomeradas, têm também, discos de
cortiça colocados numa ou em ambas as extremidades.

Deste modo, este tipo de rolha sela o vinho perfeitamente
durante 2 a 3 anos, sendo recomendadas para vinhos de estágio curto.

 

Rolhas capsuladas

Finalizando a nossa lista, encontramos as rolhas capsuladas.
Estas podem ser feitas com qualquer uma das outras rolhas, à qual se fixa uma
“cabeça” de outro material, tipicamente, plástico, madeira, metal ou porcelana.

Podemos encontrar este tipo de rolhas, usualmente, em licores
e bebidas espirituosas.

Leave a Comment